Artículos de: Agosto, 2013

Odiario

Decolagem da Wall Street: 2012 – 2013

James Petras*    31.Ago.13    Colaboradores

James Petras«Em 2013, os lucros capitalistas, especialmente no capital financeiro, crescem rapidamente enquanto a crise do trabalho continua, aprofunda-se e provoca a alienação política. Fora da América do Norte, especialmente na periferia europeia, o desemprego em massa e a degradação do nível de vida tem levado a protestos massivos e repetidas greves gerais.
Na primeira metade de 2013, os trabalhadores gregos organizaram quatro greves gerais de protesto contra o despedimento em massa de trabalhadores do setor público. Em Portugal, duas greves gerais levaram à exigência de demissão do primeiro-ministro e novas eleições. Em Espanha, a corrupção ao mais alto nível, a austeridade fiscal responsável por 25% de desemprego e a repressão levaram à intensificação da luta de rua e à exigência de queda do regime».

Odiario
Odiario

Por trás do apelo de Xi Jinping a um regresso ao marxismo

Fred Goldstein*    30.Ago.13    Outros autores

«Quando Xi exorta os/as membros do Partido a serem leais ao comunismo e a estudar o «socialismo com características chinesas», o que não reconhece é a relação entre a política e a economia. É um princípio fundamental do marxismo que no final, a economia determina a política – e também a moral, a consciência social, a legalidade e a ideologia».

Odiario
Odiario

«Químicos» passam pelas brechas do «eixo» ocidental contra a Síria

Finian Cunningham*    29.Ago.13    Outros autores

«O resultado de investigações independentes e o que se descobre nelas sobre massacres na Síria, jamais chegam às primeiras páginas dos veículos da imprensa-empresa ocidental. A névoa inicial criada pelas manchetes pejorativas e vastíssima desinformação «midiática» deixa, como planejado, uma impressão residual de culpa contra o governo de Assad.
O suposto ataque, semana passada, com armas químicas, em três subúrbios de Damasco segue o mesmo padrão. Washington capitaneou o ocidente na condenação do governo sírio, sem contudo oferecer qualquer prova. Mas a pergunta realmente interessante, agora, é: qual o contexto político significativo, desta vez?»

Odiario
Odiario

Quando denunciar é mais grave do que cometer crimes.

Luiz Eça*    28.Ago.13    Outros autores

Haverá algum princípio ético que permita condenar o denunciante de um crime?
Não!
Haverá alguma Lei que permita que o denunciante de um crime público seja condenado?
Há!
Haverá algum Tribunal digno desse nome que condene o denunciante de um crime público?
Há!
As respostas dadas a estas três perguntas podem surpreender um cidadão normal, mas são reais desde que o crime não denunciado seja do governo do centro do império.
Foi o que aconteceu Bradley Manning, o soldado norte-americano que denunciou os crimes públicos dos dois últimos Presidentes da República norte-americanos.
E o resto são manobras de diversão.

Odiario
Odiario

Há alternativa ao corte brutal da despesa pública essencial

Eugénio Rosa*    27.Ago.13    Outros autores

Um governo ao serviço do grande capital vive de mentiras, pois sabe que estas são cobertas por uns media servis, onde epígonos do sistema mudam mais rapidamente de opinião que de camisa, contradizem hoje o que disseram ontem, pois o que os norteia é a consciência plena que se deixarem de servir o capital perdem o lugar. Tão depressam se encantam com dados retirados do contexto de crise em que vivemos ou descobrem um ministro competentíssimo com imenso prestígio lá fora, ora criticam as suas opções quando se torna apercebem que o ministro-vedeta se transformou irremediavelmente numa peça a descartar, como aconteceu com Vítor Gaspar…

Odiario