Artículos de: Julio, 2014

Odiario

Eric Hobsbawm sobre Gaza (2009)

Eric Hobsbawm    31.Jul.14    Outros autores

Este depoimento do grande pensador de origem judaica Eric Hobsbawm foi publicado na altura da ofensiva sionista de 2009. Continuaria válido face à ofensiva de 2012. Permanece válido em 2014, perante a actual acção genocida desencadeada por Israel. É importante recordá-lo, além do mais para desmontar a histérica argumentação que pretende fazer crer que a condenação dos crimes de Israel significa anti-semitismo. Muitos judeus são também vítimas do sionismo.

Odiario
Odiario

Discurso de Álvaro Cunhal
Comício do PCP 7 Dezembro de 1975 - Lisboa, Campo Pequeno

Álvaro Cunhal    30.Jul.14    Destaques

Foi recentemente lançado o V Volume das Obras Escolhidas de Álvaro Cunhal. Assinalando facto publicamos o discurso que o grande dirigente comunista proferiu no histórico comício de 7 de Dezembro de 1975, no Campo Pequeno. Trata-se de uma das suas mais importantes intervenções públicas, uma impressionante análise do complexo período da Revolução Portuguesa que culminara com os acontecimentos do 25 de Novembro, e a lúcido traço das linhas de orientação para a nova situação criada.

Odiario
Odiario

«Fascismo na Ucrânia»: uma invenção russa?

Jean Marie Chauvier    29.Jul.14    Outros autores

Este texto data de Março deste ano. Não só não perdeu actualidade, como ganhou acrescida importância face à evolução dos graves acontecimentos na Ucrânia, para cuja análise é indispensável a compreensão da natureza do poder que o imperialismo instalou em Kiev. Que figuras de proa do imperialismo (Merkel, Kerry) se façam fotografar lado a lado com os fascistas ucranianos já é de registar. Mas é igualmente de registar que figuras da “esquerda” francesa (nomeadamente Mélenchon) tudo façam para ignorar o carácter fascista desses fascistas.

Odiario
Odiario

Joaquín Becerra e o neofascismo Colombiano

Preso há três anos e três meses com base numa acusação forjada, Joaquín Perez Becerra foi agora libertado. A sua libertação de deve ser saudada como uma vitória das forças que lutam há décadas contra o neofascismo colombiano, por uma sociedade democrática e independente, um Estado soberano na nação fundada por Bolívar.

Odiario