Artículos de: Septiembre, 2016

Odiario

Bayer-Monsanto: uma união diabólica

A anunciada compra em curso da Monsanto pela Bayer é uma imagem da colossal dimensão e concentração que o capital monopolista assume na fase actual do capitalismo. E do seu significado para a humanidade: duas empresas cujo historial é o de uma sucessão de danos e de autênticos crimes, cuja acção torna muitos medicamentos e produções agrícolas em fontes de destruição e doença. E daí retiram superlucros.

Odiario
Odiario

EUA: 11-S, terrorismo de Estado

«A montagem do 11-S foi uma espécie de Pearl Harbor para justificar um ambicioso e secreto projecto, o ‘Project for a New American Century’», diz o autor. Talvez não seja tão secreto como isso. Só poderá surpreender quem desconheça a natureza do imperialismo. E o que este artigo recorda de mais importante é que as vítimas da guerra e do saque não estão apenas nos países agredidos e dominados. Estão também nos próprios EUA, nomeadamente no gigantesco saque do erário público acelerado desde 2001.

Odiario
Odiario

A Cultura no OE*

Filipe Diniz    28.Sep.16    Colaboradores

Os montantes destinados à Cultura no OE – e o destino que lhes é dado - dizem quase tudo sobre uma política cultural. O governo actual já vai em dois ministros, mas o discurso vem de trás: “fazer mais com menos”, “aumentar a execução orçamental”, “não é o ideal mas é o possível”, etc. etc. O peso da Cultura no OE foi em 2016 o mais baixo de sempre. Ou há em 2017 um claro sinal de mudança, ou a frustração de 2016 terá de converter-se num ainda maior movimento de Cultura em luta.

Odiario
Odiario

Que futuro para as FARC?

Em Cartagena de Indias ,foi ontem,26 de Setembro, assinado o Acordo Definitivo de Paz ,que poe termo na Colômbia a uma guerra de 52 anos .
Miguel Urbano Rodrigues presta homenagem às FARC-EP, mas distancia-se do otimismo que na cerimonia , a que compareceram 14 chefes de estado e de governo, expressaram o presidente Juan Manuel Santos e o comandante-chefe da organização guerrilheira, Rodrigo Londoño.

Odiario
Odiario

Líbia mais dividida na guerra do petróleo*

A Líbia está cada vez mais dividida e ingovernável. Alastra a guerra entre facções rivais pelo controlo do petróleo. Aumenta a ingerência estrangeira. Aviões norte-americanos bombardeiam há dois meses Sirte. A Itália vai mandar militares para o terreno. Pela primeira vez são enviados militares para o terreno em missão permanente, juntando-se às forças especiais dos EUA, Grã-Bretanha e França que operam na Líbia em acções encobertas.

Odiario
Odiario

Luz verde para a bomba

Manlio Dinucci    26.Sep.16    Outros autores

A escalada dos EUA em direcção à guerra prossegue e acelera, com a decisão de avançar com o fabrico de novas armas nucleares, boa parte das quais a instalar na Europa. Cada uma dessas bombas terá uma potência média 4 vezes superior à da que arrasou Hiroxima. Mais do que uma modernização das suas antecessoras, representam uma nova arma, que torna mais provável o início de um ataque nuclear. A principal potência imperialista pretende encurralar a humanidade inteira entre a servidão e a aniquilação.

Odiario