Artículos de: Marzo, 2017

Odiario

Mau começo*

Jorge Cadima    31.Mar.17    Outros autores

António Guterres, secretário-geral da ONU, censurou um relatório que denunciava o regime de apartheid construído por Israel, expressão institucionalizada da dominação e opressão que exerce sobre o povo palestino. Com a sua atitude, alinhou com o país que é o maior violador de resoluções da ONU e que o faz impunemente. Um secretário-geral na linha dos seus antecessores recentes, ou pior ainda.

Odiario
Odiario

¿Manterá Bruxelas a estratégia nuclear do Pentágono?

Manlio Dinucci    30.Mar.17    Outros autores

Há indícios de que o directório da UE se dispõe a prosseguir e radicalizar ainda mais a política de confronto com a Rússia promovida pela administração Obama. A adopção da política agressiva da NATO como política explícita da própria UE incluiria até que a união dos monopólios se assumisse no seu conjunto como potência nuclear. A crise do capitalismo ressuscita todas as monstruosidades da sua história repleta de crimes.

Odiario
Odiario

As ilusões revividas: o melancólico retorno dos órfãos da burguesia nacional no Brasil

Edmilson Costa*    29.Mar.17    Outros autores

A política de conciliação de classes e alianças com a burguesia é a principal responsável pela tragédia social e política que estamos atravessando. Foram as suas traições, erros e vacilações que possibilitaram a emergência desse governo que está aí. Nos tempos de governo petistas desarmou-se os trabalhadores para a luta, cooptou-se o movimento social, despolitizou-se a juventude. O resultado dessa trajetória é esse governo usurpador de Michel Temer.

Odiario
Odiario

As várias partituras de uma Revolução*

Fausto Neves    28.Mar.17    Outros autores

A produção musical da Revolução Bolchevique, em compositores e em intérpretes, na formação de músicos e de públicos, no acesso das massas à Música, não se fez esperar. A Música foi até às fábricas, clubes populares, cidades, campo, grandes e pequenos centros urbanos. A União Soviética ofereceu ao Mundo grandes e inesquecíveis nomes.

Odiario
Odiario

Álvaro Lins

Miguel Urbano Rodrigues    27.Mar.17    Destaques

Álvaro Lins é uma das mais notáveis figuras da intelectualidade brasileira, uma grande figura de democrata, de antifascista, de combatente pela paz, de revolucionário. Embaixador em Portugal na segunda metade da década de 1950 – num período em que, com a cumplicidade das “democracias” ocidentais, o salazarismo sobrevivia à derrota do nazi-fascismo na II Guerra - foi pelo Portugal resistente e contra o salazarismo que orientou a sua actividade, numa acção solidária que prosseguiu depois de abandonar o cargo, em ruptura com Juscelino Kubitschek.

Odiario
Odiario

NATO e União Europeia: a óbvia e velha geminação

José Goulão    26.Mar.17    Outros autores

A chamada «construção europeia» é inseparável da estratégia e dos comportamentos da NATO. Uma e outra cuidam dos mesmos interesses. A versão oficial assegura que são a democracia e os direitos humanos; os cidadãos sentem e sabem, por experiência própria, que cuidam sobretudo da impunidade do mercado, do casino da finança, da austeridade, da desregulação de capital e trabalho, das guerras expansionistas e de rapina sempre que esses interesses as reclamem.

Odiario
Odiario

A maré crescente do militarismo no século XXI – de Clinton a Bush, Obama e Trump

James Petras    25.Mar.17    Colaboradores

Os grandes media internacionais destacam o aumento de gastos militares defendido por Trump. A verdade é que esse aumento tem sido constante. Dos US$302 mil milhões de Clinton em 2000 aos US$621 mil milhões de George W. Bush em 2008, até aos US$623 mil milhões de Obama em 2017. O recém-empossado presidente Trump está a pedir que aumente para US$650 mil milhões em 2018. A questão é que o imperialismo estado-unidense assenta o seu projecto de dominação num gigantesco poderio militar, e duas facções internas degladiam-se sobre a questão táctica do uso desse poder.

Odiario