Artículos de: Mayo, 2017

Odiario

Sobre o 1º de Maio, dia internacional dos trabalhadores

Júlio C. Gambina*    31.May.17    Colaboradores

Uma reflexão sobre a situação dos trabalhadores, da sua organização e dos seus objectivos de luta que, estando particularmente centrada sobre a América Latina e sobre a Argentina em especial, coloca questões que são de carácter mais geral. Não tanto no que diz respeito aos trabalhadores, cujo movimento e organização apresenta traços muito diferenciados, mas no que diz respeito ao capitalismo, que em todo o lado e do mesmo modo explora, empobrece, e desorganiza os trabalhadores e polui e devasta o ambiente e a natureza.

Odiario
Odiario

Tchinguiz Aitmatov e «O Lugar da Caveira»

Publicamos hoje dois textos que Miguel Urbano enviara há menos de uma semana. São notas de leitura de obras de André Gide e de Chinguiz Aitmatov. Como em tudo o que escrevia, essas notas são um pretexto para ir mais longe. Uma das mais notáveis qualidades que possuía, e que o distinguia como marxista, era a profunda compreensão do carácter histórico das coisas humanas. E de descortinar em todas elas o movimento da história.

Odiario
Odiario

A sinfonia pastoral de Gide

Publicamos hoje dois textos que Miguel Urbano enviara há menos de uma semana. São notas de leitura de obras de André Gide e de Chinguiz Aitmatov. Como em tudo o que escrevia, essas notas são um pretexto para ir mais longe. Uma das mais notáveis qualidades que possuía, e que o distinguia como marxista, era a profunda compreensão do carácter histórico das coisas humanas. E de descortinar em todas elas o movimento da história.

Odiario
Odiario

O significado da Revolução de Outubro na época da transição do capitalismo ao socialismo*

A Revolução de Outubro demonstrou todo o potencial e a capacidade da classe operária cumprir a sua missão histórica, como única classe verdadeiramente revolucionária: dirigir a primeira tentativa de construir o socialismo.»

Odiario
Odiario

Orphan Pamuk e as duas Turquias

O primeiro livro de Orhan Pamuk, escrito aos 30 anos, é simultaneamente uma etapa na aprendizagem do ofício de escrever, uma ambiciosa reflexão sobre o povo turco, objecto e sujeito de mudanças revolucionárias, e uma meditação sobre a aventura humana. Anuncia o grande escritor que veio a ser, o mais universal dos escritores turcos.

Odiario
Odiario

Cai, não cai… mas, afinal, o que deve cair?

Mauro Luis Iasi*    25.May.17    Outros autores

A presente crise no Brasil não reclama mais democracia representativa, indica o seu mais evidente limite. Exige urgentemente uma nova forma política. Há uma alternativa que se abre na medida em que a crise política se converte em crise do Estado.

Odiario