EUA e UE pagam os agitadores e manifestantes ucranianos

Paul Craig Roberts    19.Feb.14    Outros autores

A escalada de provocações e violência na Ucrânia seria trágica só por si. Mas é-o muito mais se se tiverem em conta as implicações e os objectivos da desestabilização em curso. Tornou-se já completamente claro um padrão na estratégia do imperialismo: cada país que desestabiliza e destrói torna-se uma nova reserva de carne de canhão mercenária para novas desestabilizações noutro lugar mais adiante. É assim com os grupos armados de radicais islâmicos no Norte de África e no Médio Oriente, é assim com os grupos de extrema-direita e fascistas na Europa de Leste.

Têm-nos chegado certo número de informações de leitores confirmando que Washington está a alimentar os protestos violentos na Ucrânia com dólares dos nossos contribuintes. Washington não tem dinheiro para cupões de alimentos ou para evitar as execuções de empréstimos à habitação, mas tem montes de dinheiro para subverter a Ucrânia.

Escreve um leitor: “A minha mulher, de nacionalidade ucraniana, tem contacto semanal com os pais e amigos em Zhytomyr [noroeste da Ucrânia]. Segundo eles, a maior parte dos manifestantes recebem um pagamento médio de 200-300 grivna, correspondendo a 15-25 euro. Conforme além disso ouvi, uma das agências mais activas e ‘balcão de pagamentos’ do lado da UE é a alem㠑Konrad Adenauer Stiftung’, intimamente ligada à CDU, ou seja, ao partido da srª. Merkel.”

Conforme por mim relatado a 12 de Fevereiro, “Protestos orquestrados por Washington desestabilizam a Ucrânia” http://www.paulcraigroberts.org/2014/02/12/washington-orchestrated-protests-destabilizing-ukraine/, a secretária de Estado adjunta Victoria Nuland, russófoba raivosa e neoconservadora militarista, disse ao National Press Club em Dezembro último que os EUA “investiram” 5 mil milhões de dólares na organização de uma rede para atingir os objectivos americanos na Ucrânia, de forma a dar à Ucrânia “o futuro que merece”. http://www.informationclearinghouse.info/article37599.htm Nuland é a funcionária do regime de Obama que foi apanhada em flagrante dizendo o nome dos membros do governo ucraniano que Washington quer impor ao povo ucraniano logo que os manifestantes pagos derrubem o actual governo eleito e independente.

O que Nuland entende por futuro da Ucrânia tutelado pela UE é a Ucrânia ser saqueada como a Lituânia e a Grécia e usada por Washington como plataforma para bases de mísseis dos EUA contra a Rússia.
Das respostas que recebi ao meu pedido de confirmação da informação enviada para mim da Moldóvia, http://www.paulcraigroberts.org/2014/02/14/russia-attack-paul-craig-roberts/, há provas suficientes que Washington fomentou distúrbios para que os jornais ocidentais e as televisões investigassem. Mas, não o fizeram. Como sabemos, as “presstitutas” (“presstitute”, neologismo associando as palavras inglesas “press” imprensa e “prostitute” – N.T.) são facilitadoras dos crimes e duplicidades de Washington. No entanto, os media americanos noticiaram que o governo ucraniano paga a ucranianos para se manifestarem a favor do governo. http://www.usatoday.com/story/news/world/2014/02/16/ukraine-government-protests/5435315/

Conforme Karl Marx escreveu, o dinheiro transforma tudo em mercadoria para ser comprada e vendida. Não ficaria surpreendido se alguns manifestantes trabalhassem para ambos os lados.

Evidentemente que nem todos os manifestantes são pagos. Há nas ruas imensos tolos ingénuos que pensam estarem a protestar contra a corrupção do governo da Ucrânia. Ouvi alguns. Sem dúvida que o governo da Ucrânia é corrupto. Qual o governo que não é? A corrupção governamental é universal, mas é fácil saltar da frigideira para o lume. Os manifestantes ucranianos parecem pensar que escapam à corrupção indo para a UE. É óbvio que estes tolos ingénuos não conhecem o relatório sobre a corrupção da UE emitido a 3 de Fevereiro pelo comissário europeu para os Assuntos Internos. O relatório afirma que existe uma ligação entre os assuntos políticos e a corrupção que afecta todos os 28 países membros da UE e custa às economias da UE 162,2 mil milhões de dólares por ano http://www.aljazeera.com/news/europe/2014/02/eu-report-corruption-widespread-bloc-20142313322401478.html É evidente que os ucranianos não escapam à corrupção ligando-se à UE. A corrupção seria de facto pior.

Não tenho objecção aos protestos dos ucranianos contra a corrupção governamental. Na verdade, esses tolos podiam beneficiar da lição que aprenderiam logo que o país estivesse nas mãos corruptas de Bruxelas e Washington. O que tenho objecção a fazer é à falta de lucidez da parte dos manifestantes que ao deixarem-se manipular por Washington empurram o mundo para uma guerra perigosa. Ficaria surpreendido que a Rússia ficava satisfeita por ter na Ucrânia bases militares e com mísseis.

Foram loucos como Nuland jogando grandes jogadas que nos deram a I Guerra Mundial. A III Guerra Mundial seria a última guerra. A tendência de Washington para explorar cada oportunidade para estabelecer a sua hegemonia sobre o mundo está a levar-nos à guerra nuclear. Como Nuland, uma percentagem significativa da população da Ucrânia ocidental é russófoba. Conheço a questão da antipatia ucraniana pela Rússia, mas as emoções ucranianas alimentadas com o dinheiro de Washington não podem dirigir o curso da história. Não iriam restar historiadores para documentarem como os ucranianos tolos e imbecis prepararam o mundo para a destruição.

Tradução: Jorge Vasconcelos

Gostaste do que leste?

Divulga o endereço deste texto e o de odiario.info entre os teus amigos e conhecidos