Autor: “ Jorge Cadima ”

Odiario

Mordomos NATO*

Jorge Cadima    02.Feb.18    Outros autores

Nunca é demais recordar que o actual governo é “um governo do PS”, com o essencial das opções de fundo que identificam o PS como um dos partidos da política de direita. Esta situação, é certo, ficaria mais à vista em todas as áreas se não se tratasse de um governo minoritário. Mas em política externa e de defesa, como é tradicional, não é só a política de direita que se exprime: é também a direita da política.

Odiario
Odiario

Ricos e pobres*

Jorge Cadima    06.Ene.18    Outros autores

Alguns ideólogos do capitalismo constatam como as desigualdades se acentuam de forma radical e como o capitalismo é incapaz de dar resposta ao problema, mau «não apenas para a paz social, mas até para a sobrevivência das democracias estáveis». A sua opção de classe não vê saída que não seja catastrófica. Acontece que a única saída que existe – a saída revolucionária – será catastrófica para o capitalismo, mas não para os povos.

Odiario
Odiario

Provocações*

Jorge Cadima    11.Dic.17    Outros autores

De cada vez que se consultam documentos que vão sendo desclassificados dos arquivos EUA encontram-se novas evidências da normalidade com que as suas altas instâncias planeiam provocações, conspirações, intrigas e assassínios. Aquilo que nos filmes parece pertencer à área do crime organizado, na política imperialista é a implacável rotina quotidiana.

Odiario
Odiario

Outubro*

Jorge Cadima    11.Nov.17    Outros autores

A Revolução de Outubro mostrou que é possível uma sociedade diferente, que é mentira que tenha de ‘ser sempre assim’. Mostrou que a Humanidade não precisa de banqueiros, de grandes capitalistas ou latifundiários para viver e progredir. Mostrou que quando a sociedade humana deixa de alimentar os apetites insaciáveis das classes parasitárias, cai por terra a tese do ‘não há dinheiro’ para despesas sociais.

Odiario
Odiario

Perigos*

Jorge Cadima    13.Oct.17    Outros autores

As mesmas potências imperialistas que fragmentaram e destroem Estados, da Jugoslávia até à Líbia, manifestam preocupação face à actual crise catalã e apoiam a acção repressiva e violenta do governo de Madrid. Semearam ventos e agora colhem tempestades. É mais um elemento de uma muito perigosa situação internacional, todos os dias atiçada pela irresponsável clique no poder nos EUA.

Odiario
Odiario

Ventos de guerra e luta pela paz

Jorge Cadima    08.Sep.17    Outros autores

«A guerra sempre foi intrínseca ao imperialismo. Hoje, como noutras fases de crise aguda, o ‘partido da guerra global’ ganha força.
Mas a guerra não é inevitável.
Está nas mãos dos povos afastar a catástrofe para onde o grande capital os conduz, erguendo-se para derrotar os senhores da guerra e da miséria».

Odiario
Odiario

Vitória*

Jorge Cadima    05.Ago.17    Outros autores

A eleição da Assembleia Constituinte venezuelana e a sua tomada de posse ontem constituem uma importantíssima vitória. Não significa, é certo, o fim das ingerências do imperialismo e da violência fascista na Venezuela. Trump já anunciou novas sanções, pela ousadia de dar a voz ao povo. Querem mais sangue, mais Líbias, mais Sírias, mais Iraques. O coro mediático, em que no nosso país participam vozes que vão da extrema-direita ao BE, não irá calar-se. Mas a clara afirmação da dignidade e coragem dum povo que quer a paz e não quer ceder as conquistas da Revolução Bolivariana abre melhores perspectivas para os combates futuros.

Odiario