Autor: “Edmilson Costa*”

Odiario

Depositar esperanças num regresso de Lula é um erro grave

Edmilson Costa*    19.May.17    Outros autores

O resultado das lutas realizadas em 2017 terá um papel fundamental no futuro do Brasil. Há um enorme descontentamento e indignação na grande maioria da população contra o governo Temer, que se manifesta nas ruas, estádios de futebol, shows artísticos e que se condensou na greve geral de 28 de Abril. A luta de massas será decisiva. Portanto, depositar esperanças nas eleições de 2018 ou numa volta de Lula à presidência seria um erro grave. Os 13 anos de governos petistas já nos ensinaram o que não devemos repetir.

Odiario
Odiario

Foi bonita a luta, Pá! Agora, é seguir na ofensiva até a derrubada do governo usurpador!

Edmilson Costa*    06.May.17    Outros autores

O Secretário-geral do PCB faz um balanço da magnífica greve-geral de 28 de Abril no Brasil. Cerca de 40 milhões de trabalhadores paralizaram o país contra as medidas do governo usurpador. O governo Temer teve do seu lado os grandes meios de comunicação e a brutalidade policial, mas sofreu um forte abalo. «A luta de classes mudou de patamar no Brasil». A dimensão desta greve criou novas condições e enormes novas responsabilidades para os que defendam a causa do povo.

Odiario
Odiario

As ilusões revividas: o melancólico retorno dos órfãos da burguesia nacional no Brasil

Edmilson Costa*    29.Mar.17    Outros autores

A política de conciliação de classes e alianças com a burguesia é a principal responsável pela tragédia social e política que estamos atravessando. Foram as suas traições, erros e vacilações que possibilitaram a emergência desse governo que está aí. Nos tempos de governo petistas desarmou-se os trabalhadores para a luta, cooptou-se o movimento social, despolitizou-se a juventude. O resultado dessa trajetória é esse governo usurpador de Michel Temer.

Odiario
Odiario

Transformar um grito rebelde de carnaval em luta organizada contra o governo corrupto

Edmilson Costa*    08.Mar.17    Outros autores

O carnaval popular difere muito do carnaval oficial, a festa sequestrada para os objetivos mercantilistas, praticamente privatizado, com escolas de samba patrocinadas por empresas, camarotes vendidos a preços de ouro para socialites nos sambódromos, samba-enredo sem muita criatividade, em grande parte encomendados por patrocinadores.
Mas o carnaval popular brasileiro, o carnaval da rua, recuperou este ano a sua libertação plena, um pouco por todo o País o povo ganhou as ruas, e por elas ecoou «o grito rebelde do Fora Temer, tornando-o a marca principal dos quatro dias de festa. Mais de cinco milhões de pessoas (talvez muito mais) resolveram transformar o carnaval numa festa política contra o governo usurpador. Tudo ocorreu de maneira espontânea: Não teve organização, nem direção, apenas veio a tona o sentimento que estava engasgado na garganta, numa apropriação coletiva, demonstrando a indignação e o descontentamento da população contra o governo ilegítimo e inimigo dos trabalhadores e da juventude».
Foi uma carnaval de luta, e de festa.

Odiario
Odiario

As eleições municipais, a grande derrota do PT e os próximos passos da luta de classes no Brasil

Edmilson Costa*    21.Nov.16    Colaboradores

As forças conservadoras golpistas obtiveram uma vitória nas eleições municipais no Brasil. Embriagados pelo resultado das urnas, vão avançar com mais truculência pela senda da barbárie social, com medidas cada vez mais impopulares. Mas o caldeirão social em ebulição vai aquecer ainda mais à medida que os trabalhadores, aposentados, a juventude e o povo pobre dos bairros forem tomando consciência da profundidade dos ataques da burguesia contra seus direitos e garantias. Nesse momento a luta de classes vai alcançar um novo patamar. Nenhum governo pode dirigir um País por muito tempo sem legitimidade social. Mais de 60% da população está contra esse governo.

Odiario
Odiario

Começa a nova etapa da luta de classes no Brasil

Edmilson Costa*    31.Jul.16    Outros autores

Edmilson Costa, uma voz atenta e semprecorajosa vem falar-nos de uma nova etapa que se abre na luta de classes no Brasil, agora que a «oligarquia financeira, os oligopólios e o agronegócio tomaram a chave do cofre.
No Brasil, diz Edmilson Costa, «o capital vem realizando uma ofensiva mundial contra os fundos públicos, salários, direitos e garantias dos trabalhadores e, para atingir seus objetivos, não hesita em restringir as liberdades democráticas, ampliar a repressão e, discretamente, incentivar grupos fascistas como uma espécie de Plano B caso a situação fuja de seu controle».
O mesmo se passa um pouco por todo o lado, apesar das especificidades locais…

Odiario
Odiario

Atentado em Paris: as lágrimas de crocodilo dos dirigentes europeus e dos Estados Unidos

Edmilson Costa*    19.Nov.15    Outros autores

Os principais responsáveis pelo terrorismo no mundo são o imperialismo norte-americano e europeu, além de Israel. São os seus governos que armam, treinam e constroem a logística e fornecem as coordenadas de inteligência para esses grupos atacarem países que não seguem o receituário imperialista. Armam terroristas contra Cuba, “contras” para desestabilizar a Nicarágua, Bin Laden e a Al Qaeda para atacar os soviéticos, mercenários para invadir a Líbia e outros grupos que estão directa ou indirectamente servindo os seus interesses. Na Síria, todos os grupos terroristas, especialmente o Estado Islâmico, foram armados e treinados pelos serviços de inteligência ocidental.

Odiario