Autor: “PCB”

Odiario

Por uma frente de Esquerda Socialista para unir dos trabalhadores e derrotar o projecto da Burguesia

A situação no Brasil com Temer na presidência exige uma recomposição do campo democrático e popular para derrotar o projecto golpista. Publicamos hoje um conjunto de documentos e propostas do PCB que não apenas ajudam a compreender a dimensão e os perigos da crise brasileira como constituem também uma proposta e um programa de acção e de unidade.

Odiario
Odiario

Manifesto do PCB aos trabalhadores e à juventude

PCB    16.Abr.17    Outros autores

No próximo dia 28 de Abril realiza-se no Brasil a acção de luta de maior escala desde que o governo golpista de Temer se apropriou do poder. Este importante documento do Comité Central do PCB traça um lúcido diagnóstico da situação e aponta o caminho e os objectivos do alargamento da luta a um vasto campo progressista e popular.

Odiario
Odiario

A estratégia de privatização da Petrobras

PCB    16.Mar.17    Outros autores

O ilegítimo e golpista governo Temer acelera a entrega do petróleo brasileiro às transnacionais. É certo que processo vinha de governos anteriores. Mas o governo Temer, ele próprio ilegítimo, conduz o processo à margem da legislação brasileira, que impede uma empresa estatal de privatizar e alienar ativos estratégicos sem licitação pública.

Odiario
Odiario

Contra o muro, contra o imperialismo

«Não queremos o muro fronteiriço, nem o muro de Israel contra o povo palestino, nem os campos de concentração contra os migrantes africanos e árabes na UE, nem as abusivas medidas racistas da polícia migratória mexicana contra os nossos irmãos trabalhadores hondurenhos, salvadorenhos, guatemaltecos, haitianos.»

Odiario
Odiario

Unidade de esquerda na luta!

PCB    29.May.16    Outros autores

Como diz a primeira Nota Política do PCB sobre a destituição de Dilma, «a saída é pela esquerda!
As forças da esquerda e do movimento operário brasileiros têm de concentrar os seus esforços na mobilização da classe trabalhadora e do povo brasileiro em torno de lutas comuns.
Um primeiro e importante passo foi a aprovação da “Carta de S. Paulo”

Odiario