Autor: “Vaz de Carvalho”

Odiario

A lei fundamental da economia… Para não economistas

Vaz de Carvalho    02.Oct.13    Outros autores

Portugal, como os demais povos, têm de pôr fim à finança parasitária promovendo um modo de desenvolvimento guiado pela satisfação das necessidades sociais e preservação ambiental. Uma economia em que os custos sociais tenham prioridade sobre os riscos especulativos e perdas financeiras que os trabalhadores são chamadas a compensar. É necessário, pois, “expropriar os expropriadores”, como referiu Marx.

Odiario
Odiario

O criticismo reacionário

Vaz de Carvalho    15.Jul.13    Outros autores


O criticismo reaccionário não pode ser subestimado e ainda menos ignorado. Directa ou indirectamente é hospedeiro do ovo da serpente fascizante. O populismo é a fingida indignação contra “os políticos”, os partidos, os direitos dos trabalhadores, assumidos como “privilégios” e responsáveis pela crise e pela pobreza dos demais, propondo a entrega do governo a tecnocratas: os “técnicos competentes”, os “profissionais”.

Odiario
Odiario

Capitalismo: Um sistema esgotado e sem soluções

Vaz de Carvalho    06.May.13    Outros autores


A única forma de negociar com a troika é dizer claramente: não. Desencadeariam ameaças e processos de chantagem, mas o euro e a UE tremeriam.

Odiario
Odiario

A boa “governança”: Populismo e mentiras

Vaz de Carvalho    07.Mar.13    Outros autores

A sociedade desejada pela oligarquia baseia-se no apagamento da consciência social, com a expansão do “lúmpen proletariado” e do elitismo. A destruição do Estado Social tem este objectivo, evidente na saúde, na educação, na cultura, só disponíveis para quem as poder pagar.
Era este também o objectivo do fascismo: a existência de uma elite necessária à gestão dos interesses instalados, face a uma massa empobrecida que se procura controlar pela caridade, perdendo a noção de direitos sociais e em que o lixo televisivo funciona como entorpecente.

Odiario
Odiario

Promoção da “Banha da Cobra” Neoliberal

Vaz de Carvalho    21.Ene.13    Outros autores

Para Portugal sair da crise precisa de uma ruptura política radical com as políticas que há mais de 35 anos afundam o país. E essa ruptura tem uma dimensão ideológica imprescindível: a da denúncia e da condenação anticapitalista dos dogmas neoliberais, base de uma economia política irracional que não concebe outro horizonte senão o da exploração e da expoliação de direitos, a favor da oligarquia parasitária que representa a face actual da classe dominante.

Odiario
Odiario

Uma “nova” constituição oligárquica?

Vaz de Carvalho    26.Nov.12    Outros autores

O poder ao serviço das oligarquias está a destruir conquistas sociais de há largas décadas. O domínio das oligarquias é estabelecido como uma necessidade da económica, no sentido de ser obtida maior eficiência e competitividade. A partir destes pressupostos o Estado passa a defender prioritariamente os privilégios fiscais e legais dos oligarcas, nomeadamente nas isenções fiscais e na legislação antilaboral, na extorsão a seu favor, via austeridade, da riqueza gerada pelo trabalho.

Odiario
Odiario

Os Comentadores no seu labirinto

Vaz de Carvalho    29.Oct.12    Outros autores

A situação atual torna claro que as hostes neoliberais não têm fronteiras nos partidos. As diferenças que exibem os responsáveis dos partidos da troika, PS – PSD – CDS, fazem parte do proselitismo eleitoralista. Em qualquer deles encontramos na prática apenas com algumas nuances as diferenças entre empedernidos que querem cumprir integralmente o memorando (de agressão) da troika e os baralhados que querem alguma revisão.

Odiario