:: Colaboradores

Odiario

Uma semana de opiniões

Filipe Diniz    18.Ago.17

Numa era em que o parajornalismo (ver o diário.info de 14 de agosto passado) se acotovela com o paramilitarismo para ver qual destas especialidades de terrorismo ganha mais indulgências do capital monopolista, e em que se tornou norma «…os factos objetivos te(m)rem menos influência na formação de opinião publica do que os apelos emocionais…» (da definição de pós-verdade segundo o dicionário de Oxford introdução em 2016), quem se pode espantar que o Le Monde em França ou o Público e o Diário de Notícias em Portugal, tenham tiragens idênticas às da imprensa clandestina nos seus países há 70 ou 80 anos?
Talvez tenham mais do que merecem…

Odiario
Odiario

Capital fictício, cidade fictícia*

Filipe Diniz    13.Ago.17

A actual crise geral do capitalismo tem como uma das suas componentes o colapso de diversas bolhas imobiliárias e da engrenagem do crédito hipotecário a elas associado. O capital financeiro encontrara nesse sistema formas de exponenciar lucros a taxas muito superiores às possíveis na economia real. Economia especulativa, espaço privilegiado de circulação de capital fictício, converte os lugares materiais em que toca a habitação e a cidade em simulacros igualmente à beira do colapso.

Odiario
Odiario

Sadoul, um oficial francês que aderiu à Revolução de Outubro

Miguel Urbano Rodrigues    02.Ago.17

Publicamos hoje, 2 de Agosto, dia do seu aniversário, o último texto que Miguel Urbano escreveu para odiario.info. É mais uma forma de mostrar que permanece e permanecerá presente. Como resulta de todos os seus textos - falando aqui da trajectória pessoal de Jacques Sadoul no exaltante período inicial da Revolução de Outubro - acrescenta e enriquece o nosso conhecimento e a nossa reflexão, um dos aspectos em que melhor se manifestava a sua grandeza intelectual e humana.

Odiario
Odiario

Os dias de julho, Petrogrado 1917

John Catalinotto*    01.Ago.17

Os acontecimentos de Junho/Julho de 1917 em Petrogrado marcam o fim do período da dualidade de poderes na Revolução Russa. O período “pacífico” da Revolução termina com o massacre de manifestantes pelas tropas de Kerensky a 17 de Julho. A reclamação que as massas aí exprimiam: ”todo o poder aos sovietes”, veio a concretizar-se em Outubro, e foi o povo em armas quem o conseguiu.

Odiario
Odiario

Argentina: Títulos de dívida pública a 100 anos

Julio C. Gambina*    01.Jul.17

Na Argentina o governo Macri procura desenvolver o seu caminho de retrocesso num quadro social e político complexo marcado pela perspectiva de eleições parlamentares. Enquanto as forças da burguesia disputam entre si – em ambiente de crise - quem estará em melhores condições de tornar governável o capitalismo no país, a incerta alternativa popular dificilmente encontrará a curto ou médio prazo condições para enfrentar as dificuldades que aí vêm.

Odiario
Odiario

O confronto petrolífero e as novas rotas mundiais

Rui Namorado Rosa    08.Jun.17

A tensão e conflito que se verifica no sector petrolífero só pode estar a acontecer porque os recursos de combustíveis fósseis são finitos e progressivamente menos acessíveis dos pontos de vista técnico e económico. Veja-se o declínio de grandes reservatórios e de províncias petrolíferas inteiras, e a crescente dependência da produção de recursos não convencionais. Um confronto entre estados grandes consumidores e grandes produtores, mediado através das petrolíferas. Que desaires pode este confronto comercial desencadear? Onde, quando? A evolução dessa disputa e seus desenlaces vão redesenhando as rotas comerciais da energia no futuro.

Odiario
Odiario

Sobre o 1º de Maio, dia internacional dos trabalhadores

Júlio C. Gambina*    31.May.17

Uma reflexão sobre a situação dos trabalhadores, da sua organização e dos seus objectivos de luta que, estando particularmente centrada sobre a América Latina e sobre a Argentina em especial, coloca questões que são de carácter mais geral. Não tanto no que diz respeito aos trabalhadores, cujo movimento e organização apresenta traços muito diferenciados, mas no que diz respeito ao capitalismo, que em todo o lado e do mesmo modo explora, empobrece, e desorganiza os trabalhadores e polui e devasta o ambiente e a natureza.

Odiario