Artículos de: Enero, 2014

Odiario

Rolling Heads

Jacques Gruman    23.Ene.14    Outros autores

A cada dois dias, longe da nossa vista e das câmaras fotográficas, um prisioneiro das masmorras medievais brasileiras, vulgo sistema prisional, é assassinado pelos seus pares. E neste universo de horror destaca-se o complexo de Pedrinhas no Maranhão, o estado mais pobre do Brasil.

Odiario
Odiario

Dilma se rende à Lei e Ordem: a ditadura da burguesia mostra a sua cara

Mauro Iasi (*)    22.Ene.14    Outros autores

Trata-se de utilizar as Forças Armadas com uma função explícita de polícia, criando um clima de terror que procura (e não vai conseguir) prevenir as manifestações em 2014 para garantir dois eventos, a Copa de Mundo FIFA e as eleições. A ordem democrática será garantida pelas botas militares e a repressão ao direito de manifestação e de greve da classe trabalhadora, tudo para salvar os investimentos e negócios, para dar uma resposta à FIFA e a seu presidente.

Odiario
Odiario

Snowden, o delator que abalou o sistema de informação dos EUA

Eva Saiz    21.Ene.14    Outros autores

As fugas de informação pelas quais o informático é responsável converteram-se na maior ameaça da história para a segurança nacional dos EUA e minaram a credibilidade internacional do país.

Odiario
Odiario

El Salvador: A antiga direita e a nova direita

“Ainda que timidamente a antiga direita gosta de chamar esquerda à nova direita, e esta nova direita gosta de chamar esquerda a si-própria. E deste jogo perigoso de palavras aparece uma confusão política nas cabeças, na alma e nos corações de não poucas pessoas no nosso país. Por isso é necessário situar historicamente esta nova direita.»
Embora estas palavras não tenham sido escritas sobre o nosso país, ilustram na perfeição como as condições particulares de cada país não são afinal tão particulares como por vezes se quer fazer crer.

Odiario
Odiario

Deve ser dada resposta à nova medida de exclusão do direito à assistência de saúde

Angeles Maestro    19.Ene.14    Outros autores

Em Espanha, como em Portugal ou na Grécia, cada vez está mais claro que, juntamente com a destruição e concentração de capital, as políticas dos governos têm como objectivo a destruição dos sectores sociais de que o capital não necessita como mão de obra e que considera um empecilho porque consomem grandes recursos: pessoas idosas pobres, desempregados pobres e doentes crónicos pobres.

Odiario