Artículos de: Abril, 2018

Odiario

Chuva Dourada sobre Damasco

Carlos Matos Gomes    20.Abr.18    Outros autores

O recente bombardeamento da Síria pelos EUA/NATO continua a suscitar muito diversas reflexões. Esta, de um capitão de Abril, talvez se centre excessivamente no trio Trump, May, Macron, e talvez exagere quando afirma que não teve qualquer efeito. Mas, ao sublinhar a sua absoluta ausência de justificação credível, aponta para o essencial: o partido da guerra está disposto a tudo. E se não tiver justificação, inventa-a.

Odiario
Odiario

Programa Estabilidade 2018-2022 do governo PS: diminuição do défice à custa das despesas com pessoal, das prestações sociais e de uma taxa de investimento público inferior à média da União Europeia

Eugénio Rosa    19.Abr.18    Outros autores

Em 5 anos o governo PS pretende cortar 12.050,9 milhões € em rúbricas que são fundamentais para prestação de serviços públicos de qualidade, para o aumento digno das pensões de reforma e aposentação e para o combate à pobreza no país. Mas há 792 milhões € para financiar o Fundo de Resolução para apoiar a banca, mais do dobro do previsto em 2018 destinado às progressões nas careiras da Função Pública. Esta é a verdade que as palavras de Mário Centeno procuram esconder. Uma política de cortes nas despesas dos serviços públicos e nas despesas com prestações sociais atingirá principalmente os portugueses de baixos rendimentos, agravando as suas condições de vida e as graves desigualdades já existentes no país. Fica assim clara a razão por que Centeno pretende manter congelados os salários da Função Pública e Vieira da Silva se recusa a eliminar o factor de sustentabilidade.

Odiario
Odiario

«No caminho» de um novo Maio de 68?

Rémy Herrera    18.Abr.18    Colaboradores

Existe em França um mal-estar profundo que começa a manifestar-se na intensificação das lutas e acções de massas. A sua origem não está apenas nas políticas que o grande patronato dita a Macron, como antes ditava aos seus antecessores. Vem de mais longe e vem de muitos lugares da sociedade. Trabalhadores e desempregados, ferroviários e sem-abrigo, reformados, pacifistas, ecologistas, antifascistas, estudantes. Um fundo rumor de cólera que recorda 1968.

Odiario
Odiario

Homenagem na Sorbonne a Jean Salem

Os Editores    17.Abr.18    Colaboradores

Rémy Herrera fez-nos chegar textos lidos na homenagem a Jean Salem realizada na Sorbonne. São belos e sentidos depoimentos, vindos de todos os continentes, que destacam a dimensão do grande amigo e camarada agora irremediavelmente ausente.

Odiario
Odiario

Trump prepara golpe de direita

Fred Goldstein    16.Abr.18    Outros autores

A grande burguesia norte-americana organizou inicialmente à volta de Trump uma equipa que, sendo profundamente reaccionária, ainda assim fora composta de modo a contrabalançar a extrema-direita que se reunira em seu torno, e ele próprio. Trump desfez essa equipa e transformou praticamente o seu regime num bastião da extrema-direita. E a evolução da situação mundial e nos próprios EUA reflecte essa realidade.

Odiario
Odiario

O investimento total em Portugal continua a ser insuficiente. Mas mesmo assim, até Dezembro de 2017 ficaram por utilizar 8.173 milhões € de fundos comunitários

Eugénio Rosa    15.Abr.18    Outros autores

Em 2001, antes da entrada de Portugal para a Zona Euro, o investimento Total no país foi superior ao “Consumo de Capital Fixo” em 16.056 milhões €. Em 2011 o saldo positivo já se reduzira para 1.023 milhões €. A partir de 2012, com a entrada em funções do governo do PSD/CDS e com a “troika”, os saldos passaram a ser negativos, pois o investimento total no país (publico + privado) começou a ser insuficiente até para compensar o desgaste verificado nos equipamentos pelo seu uso, ou seja, o “Consumo de Capital Fixo”. E já com o actual governo a situação não se inverteu, uma vez que em 2016 o “Consumo de capital fixo” foi superior ao investimento em 3.047 milhões € e em 2017 em 887 milhões €.

Odiario
Odiario

À beira do desastre*

Jorge Cadima    14.Abr.18    Outros autores

«Impõe-se a vigilância face ao perigo duma monumental provocação dos partidários da guerra, que encaram a Humanidade como o ministro da Defesa de Israel, Lieberman, vê os palestinos que massacra: não há civis inocentes na Faixa de Gaza»

Odiario