A crise não afecta da mesma forma pobres e ricos, agravará ainda mais as desigualdades dentro de cada país, e entre países

Eugénio Rosa    18.May.20    Outros autores

Os efeitos da crise não serão iguais para todos. Os patrões exigem do Estado 21.000 milhões € para as empresas, a maior parte a fundo perdido (subsídios), para enfrentar a actual crise, utilizando como argumento que o apoio dado pelo Estado às empresas na Alemanha, medido em percentagem do PIB, é muito superior a isso. “Esqueceram-se”, ou por ignorância ou por irresponsabilidade, da situação completamente diferente de Portugal e da Alemanha. A começar pela dívida pública e pelo desinvestimento que a submissão às regras da UE tem imposto, fielmente seguido pelo governo PS. A não haver uma inversão dessas políticas, o nosso país será dos mais duramente atingidos.

Ler texto completo [PDF]

Gostaste do que leste?

Divulga o endereço deste texto e o de odiario.info entre os teus amigos e conhecidos