A desigualdade causada por uma política fiscal injusta aumentou, e o governo não vai cumprir a promessa de baixar o IRS

Eugénio Rosa    23.Abr.21    Outros autores

A Constituição dispõe que “O imposto sobre o rendimento pessoal (IRS) visa a diminuição das desigualdades e será único e progressivo, tendo em conta as necessidades e os rendimentos do agregado familiar”. Mas as leis em vigor desvirtuam completamente essa norma. Portugal é um paraíso fiscal para estrangeiros e empresas, mas é um “inferno” fiscal para os portugueses, que têm de financiar escândalos como o Novo Banco. São fundamentalmente os rendimentos dos trabalhadores e dos pensionistas portugueses que constituem a quase totalidade dos rendimentos englobados para efeito de IRS.

Ler texto completo [PDF]

Gostaste do que leste?

Divulga o endereço deste texto e o de odiario.info entre os teus amigos e conhecidos