A resistência boliviana não será transmitida

Um importante relatório de análise das vertentes mediática e nas redes sociais do golpe de Estado fascista na Bolívia. Por um lado um completo “apagão mediático” (compare-se o silêncio sobre a Bolívia com a torrente noticiosa sobre Hong-Kong) por outro o uso de Twitter e Facebook (e respectivos robôs) como meio de preencher esse vazio com notícias e versões falsas favoráveis ao golpe e à bárbara repressão em curso.

Leer texto completo [PDF]

Gostaste do que leste?

Divulga o endereço deste texto e o de odiario.info entre os teus amigos e conhecidos