A situação da economia portuguesa e a sua capacidade para suportar as consequências da crise causada pelo Covid-19

Eugénio Rosa    18.Mar.20    Outros autores

As repercussões económicas da pandemia Covid-19 apenas começam a manifestar-se. As debilidades da economia portuguesa resultantes de décadas de políticas de direita - agravadas desde 2012 - virão todas ao de cima: o desinvestimento nas Administrações Públicas, que teve em Costa/Centeno os campeões entre 2012 e 2018; a Formação Bruta de Capital Fixo (investimento) inferior ao Consumo de Capital Fixo (desinvestimento); a redução do stock líquido de Capital Fixo por trabalhador; o aumento significativo da dependência da economia portuguesa em relação ao exterior, que a deixa fortemente vulnerável ao que acontece nos outros países; o aumento da divida do Estado (Administração Central) apesar da enorme destruição imposta às Administrações Públicas, com as taxas da divida publica, mesmo da portuguesa, a começarem já subir.

Ler texto completo [PDF]

Gostaste do que leste?

Divulga o endereço deste texto e o de odiario.info entre os teus amigos e conhecidos