Evolução do emprego – leitura enviesada das estatísticas

Tiago Cunha    12.Sep.19    Outros autores

Ao contrário do que António Costa afirma em relação à evolução do emprego, nem a estabilidade passou a ser a regra nem a precariedade a excepção. Dos mais de 800 mil novos contratos celebrados desde 2015, 53% são temporários e/ou parciais. São os números do INE que o comprovam. E as alterações à legislação laboral que o PS aprovou juntamente com o PSD só virão agravar a situação.

Ler texto completo [PDF]

Gostaste do que leste?

Divulga o endereço deste texto e o de odiario.info entre os teus amigos e conhecidos