Fraude e manipulação da opinião pública:
O cartel dos negócios da água em campanha autárquica

Luísa Tovar*    26.Sep.17    Outros autores

Este texto de Luísa Tovar é uma rigorosa e frontal denúncia da entrada da Associação de Empresas para o Sector das Águas (AEPSA) na atual campanha eleitoral autárquica: comprou um apelidado “estudo”, cujas conclusões servem tão coincidentemente com os interesses da negociata privada da água que bem poderia dizer-se terem sido fornecidas pelo cliente, a ‘Associação de Investidores do Negócio’.
O autor único do “estudo” encomendado ao IST através de um contrato que desconhecido é Rui Cunha Marques, lecionador de matérias que nada têm a ver com água ou saneamento naquela instituição, mas que tem atividade em duas escolas de negócios e afirma ser consultor do Banco Mundial e está presente no mercado como fornecedor de serviços de consultoria.
O cartel privado da negociata da água em Portugal «entrou em força em campanha eleitoral autárquica sincronizada com o calendário eleitoral, investindo pesados recursos na manipulação fraudulenta da opinião pública» e tem «o apoio ostensivo e explícito (…) [do] Governo e [de] várias instituições dependentes da Administração Central, assim como da Câmara do Porto, mostram uma ponta do iceberg da intrusão dos cartéis monopolistas no poder político em Portugal».

Leer texto completo [PDF]

Gostaste do que leste?

Divulga o endereço deste texto e o de odiario.info entre os teus amigos e conhecidos