Autor: “AbrilAbril”

Odiario

Desbravando o negócio da Uber

AbrilAbril    10.Ene.20    Outros autores

Este útil dossier enuncia aspectos essenciais da natureza e da actuação da multinacional norte-americana UBER. Nada lhe falta: as condições laborais de moderna quase escravatura; as manobras para monopolizar os sectores em que intervêm arruinando a concorrência; o verniz “moderno” e “tecnológico”; a participação de potentados como Google ou Goldman Sachs, ou da portuguesa SONAE; a lucrativa fuga ao fisco; e a protecção de governos como o de Portugal, sempre alinhado com o grande capital transnacional.

Odiario
Odiario

No Kosovo, só se enganou «quem quis ser enganado»

AbrilAbril    28.Dic.19    Outros autores

Um oficial general do Exército português publicou recentemente um livro sobre a agressão imperialista que conduziu à destruição da Iugoslávia, que conheceu directamente. É um documento notável, rigoroso e honesto, que desmonta a fraude argumentativa que tentou justificar esse crime. Um livro que demonstra que, apesar de todas as dificuldades conhecidas, permanecem nas FFAA quadros identificados com o papel e as missões que a Constituição lhes atribui, e não com o servil alinhamento e participação na irresponsável estratégia imperialista que governos sucessivos lhes têm imposto.

Odiario
Odiario

Tribunal Penal Internacional abre investigação sobre crimes de guerra israelitas

AbrilAbril    23.Dic.19    Outros autores

A procuradora Fatou Bensouda, do Tribunal Penal Internacional, anunciou ter informações suficientes para abrir uma investigação sobre os crimes de guerra cometidos por Israel na Cisjordânia, incluindo Jerusalém Oriental, e na Faixa de Gaza. Sabe-se o respeito que os sionistas e os seus parceiros nos EUA têm pelo TPI. Mas será mais uma incómoda investigação aos crimes que diariamente cometem impunemente.

Odiario
Odiario

Manuel Loff: «O fascismo não morreu»

AbrilAbril    07.Oct.19    Outros autores

Importante entrevista do historiador Manuel Loff sobre um tema que domina de forma notável: o fascismo. Uma passagem em revista de temas de actualidade, desde o que diz respeito àquilo que, nos movimentos fascistas actuais, representa continuidade com os movimentos dos anos 20 e 30 do século passado e o que se formula de forma diferente - seja por razões internas, seja pelas significativas diferenças na situação do capitalismo então e agora -, até à questão do “Museu Salazar”.

Odiario
Odiario

Agronegócio domina regiões desmatadas e queimadas na Amazónia

AbrilAbril    03.Oct.19    Outros autores

Os fogos na Amazónia não são, como afirmou Bolsonaro, nem invenção nem ateados pelas ONG. Segundo o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazónia, o fogo é usado para limpar áreas previamente desflorestadas. Ali, impõe-se o modelo predatório do agronegócio e aumentam os ditos «conflitos no campo», ou seja a violência contra camponeses e indígenas. Um exemplo flagrante de como a defesa do ambiente é inseparável da luta anticapitalista e pela transformação social.

Odiario
Odiario

A degradação do ambiente resulta da «exploração abusiva dos recursos»

AbrilAbril    02.Oct.19    Outros autores

Notável exemplo vindo do Portugal interior: uma moção proposta pela CDU e aprovada por unanimidade na Assembleia Municipal de Viseu exige uma «verdadeira política» de defesa do meio ambiente, salientando a importância do papel do poder local. Um significativo consenso político formulando com justeza um tema que vem sendo objecto de densa e alarmista cortina de fumo mediática. Há justificadas razões para avaliar as alterações climáticas. Mas isso não significa distribuir por todos responsabilidades que cabem no fundamental apenas a alguns.

Odiario
Odiario

Resistentes antifascistas rejeitam «falsificações históricas» promovidas pela UE

AbrilAbril    28.Sep.19    Outros autores

O Parlamento Europeu, onde a direita e a extrema-direita ganharam maior expressão nas últimas eleições, mostra serviço. Agora, 535 deputados – incluindo o grupo “socialista” – aprovaram uma resolução em que se «equipara e condena nazi-fascismo e comunismo». A vergonhosa falsificação da história que pretende oficializar tenta ajustar contas, não com o fascismo, mas com aqueles que foram (e continuam a sê-lo) fundamentais para a sua derrota.

Odiario