Autor: “Agostinho Lopes ”

Odiario

O circo mediático

Agostinho Lopes    01.Jun.21    Outros autores

A forma como a comunicação social dominante aborda a actividade da Comissão de Inquérito ao Novo Banco é tudo menos inocente. A empolada e persistente focagem nos “devedores”, no nome e crimes dos devedores, é uma questão decisiva para absolver o sistema capitalista e em particular a sua versão neoliberal e financeira, “esquecer” as políticas de direita e eliminar as responsabilidades políticas de PS, PSD e CDS, dos seus governos e grupos parlamentares, bem como dos supervisores.

Odiario
Odiario

Terra, Alentejo em Odemira

Agostinho Lopes    19.May.21    Outros autores

A propósito da situação em Odemira, não têm faltado vozes de reaccionários a tentar baralhar o que está à vista: que a liquidação da Reforma Agrária produziu um imenso latifúndio de exploração e de agressão ambiental. Não faltou um dos principais responsáveis por esse crime, António Barreto, hoje ainda mais próximo da extrema-direita do que estava na altura, o que já não era pouco.

Odiario
Odiario

Crime, anunciam eles

Agostinho Lopes    25.Ene.21    Outros autores

Nem as eleições presidenciais nem o estado da pandemia permitem que se passe em claro outros acontecimentos e decisões que colocam em causa o futuro do país. Um cuja denúncia continua a ser urgente é o encerramento da Refinaria da Galp em Matosinhos. “Um crime económico e social. Um crime contra a economia do país, contra a soberania energética nacional, contra a região, contra os seus trabalhadores… e, imagine-se, até um crime ambiental!”

Odiario
Odiario

Espaço e tempo

Agostinho Lopes    24.Ago.20    Outros autores

«Nada é verdadeiramente novo na campanha contra a Festa do Avante!. A não ser o ponto de partida, falso, com que justificam as suas invectivas. Nada representa verdadeiras preocupações pela saúde pública, antes a instrumentalização da Covid para renovação dos ataques à Festa.»

Odiario
Odiario

Repugnante

Agostinho Lopes    09.Abr.20    Outros autores

Foi muito saudado o adjectivo “repugnante” aplicado por António Costa a declarações de um ministro holandês. Acontece que o problema nem de agora nem é de ministros holandeses, é da própria União Europeia. A história da UE é uma sucessão de actuações «repugnantes», porque é isso que está na sua natureza: a de criação e instrumento do capital monopolista. O que a UE não é, é o que o António Costa e outros costas nos andam a vender há tempo demais.

Odiario
Odiario

Chove em Caracas*

Agostinho Lopes    07.Feb.19    Outros autores

É necessário prosseguir incansavelmente a denúncia: o que está em curso na Venezuela é um golpe de Estado, inteiramente idêntico a tantos outros que os EUA têm levado a cabo. Se tivesse sucesso o resultado seria, como no Chile, uma ditadura fascista, o massacre de quem resistisse, a destruição dos direitos do povo, a completa submissão do país. O governo do PS e as forças políticas – do CDS ao BE - que apoiam o seu alinhamento com o golpe assumem também a responsabilidade por essa tragédia em perspectiva.

Odiario
Odiario

Vacas

Agostinho Lopes    15.Dic.18    Outros autores

As recentes patacoadas do ministro do Ambiente sobre a “redução da produção pecuária” para reduzir a emissão bovina de “gases com efeito de estufa” seriam cómicas se não fossem tão graves. E não é por não aguentarem qualquer análise séria. É por serem mais uma expressão de completa subserviência face ao que os grandes interesses estrangeiros ditam ao país.

Odiario