Autor: “Ana Esther Ceceña*”

Odiario

Saque na América Latina:
Caminhos e Agentes

Ana Esther Ceceña*    30.Oct.09    Outros autores

Ana Esther CeceñaA presente crise do sistema capitalista “exige uma mudança de estratégia e uma mudança da modalidade de dominação que abarca todas as dimensões da organização social, territorial e política do sistema, sobretudo porque a necessidade das condições gerais de valorização correspondente aos momentos de ajustamento cíclico, característicos do regular funcionamento do processo de acumulação do capital, ocorre agora num momento de questionamento integral da crise sistémica, da incapacidade de resolver internamente a contradição progresso-depradação criada nos próprios fundamentos da sociedade capitalista como lugar de domínio da natureza pelo homem.
Por tudo isto a actual crise não é apenas financeira nem se resolve com subsídios ou com fusões e centralização do capital”.

Odiario
Odiario

Honduras e a ocupação continental

Ana Esther Ceceña*    27.Ago.09    Outros autores

Ana Esther CeceñaNo golpe de Estado das Honduras houve dois precedentes: “Mau precedente é a destituição de um governo legítimo, derrubado por um golpe de estado ilegítimo, que, ainda por cima, acaba por ser acusado de violar a constituição, e por causa desse expediente é equiparado a um governo de golpistas. Tão defensor quão violador da Constituição é um e outro, respectivamente, no diálogo imposto depois do golpe.
Bom precedente é o de um povo que se mobiliza pelo restabelecimento da constitucionalidade e contra um golpe de Estado e a militarização robustecida que lembra situações próprias de um passado próximo”.

Odiario
Odiario

A base de Manta: Posição nevrálgica dos E.U.A. na região andino-amazónica.

Ana Esther Ceceña*    10.May.08    Outros autores

Se a base de Manta, no Equador “…tem uma tarefa de vigilância ininterrupta sobre qualquer tipo de nave ou movimento relacionado com o narcotráfico, a migração ilegal, o terrorismo e qualquer outra das consideradas ameaças à segurança nacional dos Estados Unidos, de que modo terá agido na noite do ataque ao acampamento das FARC [onde foram assassinados comandante Raul Reyes e cerca de duas dezenas de guerrilheiros desta força beligerante] em Sucumbios, Equador? Se, como afirmou o governo do Equador, as bombas que caíram no seu solo não podem ter sido lançadas a partir dos aviões colombianos (Tucanos), que relação há entre os aviões norte-americanos, que as podem lançar, e a base de Manta? A tempestade no deserto mudou-se para a selva?”

Odiario