Autor: “Anabela Fino”

Odiario

Percepções

Anabela Fino    12.Sep.20    Outros autores

Marcelo Rebelo de Sousa, tão dado a percepções quando se tratou da Festa do Avante!, não percepciona que o que afecta a imagem de Portugal é acobertar sob o chapéu da «liberdade» quem pretende que a cidadania seja uma opção individual e não um dever colectivo.

Odiario
Odiario

Artistas*

Anabela Fino    04.Ago.20    Outros autores

A concertada estratégia de promoção do Chega parece ser a de levar o debate para o campo dos conceitos. Que um investigador venha defender que a nova coqueluche do empresariado português não é um partido fascista nem racista, mas sim radical e antissistema, não é muito diferente de dizer que o Estado Novo foi apenas um regime autoritário conservador.

Odiario
Odiario

Os indignados*

Anabela Fino    11.May.20    Outros autores

O coro de reaccionários que se “indignou” com as celebrações do 1º de Maio da CGTP não tem uma palavra de indignação contra a avalanche de despedimentos e violações dos direitos dos trabalhadores que avançam a coberto da pandemia. Isso não os incomoda. Incomoda-os é que os trabalhadores celebrem o seu dia, e não se deixem intimidar.

Odiario
Odiario

Não acabou*

Anabela Fino    01.May.20    Outros autores

À medida que avança o (muito duvidoso) «pós-Covid19», e o Governo passa de «emergência» para «calamidade», uma parte dos discursos sobre a «recuperação» ainda usa máscara (a palavra austeridade provoca demasiados anticorpos). Mas as realidades falam claro: para o grande capital, chorudos apoios e dividendos, para os trabalhadores até trocos parecem excessivos. Como os minúsculos aumentos na Administração Pública que deixam muitos trabalhadores a ganhar menos, por alterarem o escalão do imposto.

Odiario
Odiario

Amanhã*

Anabela Fino    16.Abr.20    Outros autores

Instalou-se o coro mediaticamente ampliado do «vai ficar tudo bem», do «temos de estar unidos», do «toca a todos», juntamente com os cada vez mais apocalípticos cenários do que aí vem (que visam sobretudo instalar a ideia de que será tão mau que tudo deverá ser aceite pelos trabalhadores). A realidade já está à vista, nos despedimentos selvagens, no lay-off à medida do patronato, no condicionar dos direitos de acção colectiva dos trabalhadores, a começar pelo direito à greve e, por outro lado, nos salamaleques ao grande capital e à banca. A luta de amanhã terá de estar à altura desta ofensiva.

Odiario
Odiario

Hipócritas*

Anabela Fino    28.Mar.20    Outros autores

Os responsáveis que o capital escolheu para o seu serviço mostram-se nesta situação de crise em todo o seu esplendor: mentirosos, egoístas, hipócritas, oportunistas. Eles e as suas instituições deixaram os serviços e os profissionais da saúde sem recursos nem meios. Mas agora uns exigem o que eles próprios não fizeram e todos perguntam-se, como sempre: “quanto custa”, “onde é que está o lucro?”, ou “quanto ganhamos com isso?”

Odiario
Odiario

Haja paciência*

Anabela Fino    12.Jul.18    Outros autores

Figuras destacadas do PSD, PS e CDS andam muito preocupados com o “interior.” As mesmas forças políticas (e em muitos casos os mesmos responsáveis) que deixaram o interior mais pobre e vazio têm agora “propostas” e “defesa” desse mesmo interior. Há muito que se sabe que são gente a quem não falta desfaçatez. E já mostraram o que valem, seja no “interior” seja na “faixa costeira.”

Odiario