Autor: “Gustavo Carneiro”

Odiario

O Costume…*

Gustavo Carneiro    03.Oct.20    Outros autores

As recentes declarações do embaixador dos EUA dando ordens sobre o que Portugal pode ou não fazer de negócios com a China obrigaram o próprio MNE Santos Silva a dizer umas palavras “de demarcação”. Palavras que, lidas com atenção, demarcam muito menos do que parece e, sobretudo, indicam mais uma vez que as decisões de política externa portuguesa estão longe de ser tomadas “pelas autoridades portuguesas competentes”. O embaixador pode ser pouco diplomático, mas deverá conhecer bem interlocutores do género de Santos Silva, e ter como garantido que chegada a hora serão fielmente alinhados e submissos.

Odiario
Odiario

Os ausentes*

Gustavo Carneiro    18.Sep.20    Outros autores

Na redoma em que o BE vive será em Setembro que “regressam as lutas”. Não deu conta das muitas acções de luta que se verificaram ao longo destes meses. Mas, pior ainda, naqueles que foram dos meses mais duros de que há memória em termos de ataque aos direitos laborais e sociais, o BE optou por dar para o peditório dos que queriam ver confinada a luta, aprovando o estado de emergência (que limitou e suspendeu os direitos à greve e à resistência) e criticando abertamente a CGTP-IN pelas comemorações do 1.º de Maio.

Odiario
Odiario

O velho e o novo*

Gustavo Carneiro    01.Jul.20    Outros autores

«A crise consiste precisamente no facto de que o velho está a morrer e o novo ainda não pode nascer. Nesse interregno, uma grande variedade de sintomas mórbidos aparece». A afirmação de Antonio Gramsci, proferida nas primeiras décadas do século XX, ganha hoje flagrante actualidade, à medida que se aprofunda a crise do capitalismo e, com ela, (res)surgem muitos destes sintomas.

Odiario
Odiario

Procura-se*

Gustavo Carneiro    12.Jun.20    Outros autores

«O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, eclipsou-se. Tão habituados que estávamos a ouvi-lo, com aquela sua frontalidade, a defender a democracia, os direitos humanos, os valores europeus e ocidentais fosse onde fosse (mas de preferência na China, na Rússia, na Venezuela ou em Cuba), estranhamos-lhe agora o sepulcral silêncio.»

Odiario
Odiario

Os Bárbaros*

Gustavo Carneiro    12.Feb.20    Outros autores

«O surgimento de um novo vírus, combatido aliás com impressionante determinação pelas autoridades chinesas, tem dado azo a múltiplas e variadas expressões de racismo e arrogância de timbre neocolonial. Ao mesmo tempo que nada se diz sobre a dramática realidade do sistema de saúde norte-americano, que deixa milhares sem acesso por não terem recursos económicos ou seguro.»

Odiario
Odiario

Há 75 anos o Exército Vermelho libertou Auschwitz*

Gustavo Carneiro    24.Ene.20    Outros autores

Assinala-se na próxima segunda-feira, 27 de Janeiro, 75 anos sobre a libertação do campo de extermínio nazi de Auschwitz. Do muito que já se disse sobre o assunto, e do que seguramente se dirá nos próximos dias nos meios de comunicação social dominados pelo grande capital, não sobressai devidamente a identidade do libertador: a União Soviética e o seu Exército Vermelho.

Odiario
Odiario

Augusto e seus senhores*

Gustavo Carneiro    13.Ene.20    Outros autores

O ministro Santos Silva e o seu governo conduzem uma política internacional servilmente alinhada com o imperialismo norte-americano. Qualquer que seja a questão, seja ela a Venezuela ou o Irão ou outra qualquer, a sua posição soa sempre a memorando da embaixada dos EUA.

Odiario