Autor: “João Ramos de Almeida”

Odiario

Do outro lado do mundo

A greve dos motoristas de matérias perigosas suscita reflexão em muitas vertentes. Uma delas tem a ver com o jornalismo que noticia e opina sobre ela, num cata-vento mediático que diz muito sobre a natureza, a situação e o papel do jornalismo dominante no nosso país.

Odiario
Odiario

Cumplicidades socialisto-privadas

Já se sabia que questão da nova Lei de Bases da Saúde iria suscitar um confronto político entre quem defende o SNS e quem defende os interesses privados no negócio da Saúde. Ou seja, tratava-se de saber se o PS iria defender na lei, como há muito vem fazendo na prática, a linha privatizadora e de fragilização do sistema público. Tudo o que tem vindo a público aponta para que assim é.

Odiario
Odiario

Coletes amarelos: Fracasso apesar do “apoio” da PSP

As manifestações de “coletes amarelos” convocadas na passada sexta-feira no nosso país foram um rotundo fiasco. Todavia, merece a pena estudar o comportamento de vários canais de televisão e do próprio comando da PSP em relação a ela. Os media, promovendo antecipadamente e procurando, no próprio dia, dar vida a um nado-morto. A PSP, montando um dispositivo de dimensão absurda na base de uma avaliação incompreensível.

Odiario
Odiario

“Coletes amarelos” em Portugal?

A mobilização dos “coletes amarelos” em França está manifestamente a alarmar a classe dominante. Não só pela expressão que vem tendo naquele país, mas pelo facto de as razões que levaram a este protesto de massas existirem igualmente em muitos outros países. Compreende-se assim melhor que alguém com Augusto Santos Silva se tenha sentido na obrigação de tentar amedrontar e desmobilizar portugueses que estejam em França.

Odiario
Odiario

A direita não diria melhor

O debate do Orçamento de Estado é um espaço em que se podem ouvir algumas verdades, e em que as políticas podem surgir sem disfarces. Não é só a questão dos números (aliás fáceis de serem manipulados). É o facto de alguns personagens, como o ministro Vieira da Silva, darem largas às suas convicções de direita.

Odiario
Odiario

Truques e golpes inconstitucionais

Há um infelizmente longo historial de PS, PSD e CDS de decidirem e votarem na AR contra os trabalhadores. Mas quando se trata de fingir que os trabalhadores possam ser ouvidos – como em relação à gravosa legislação laboral que urge reverter - o truque é remeter para a “concertação social”. Uma instância não eleita, onde governo e patronato estão em larga maioria, acolitados pela prestimosa UGT. Uma instância em cuja função ecoa a “câmara corporativa” do regime fascista.

Odiario
Odiario

Pequenos passos

O diálogo entre PS e PSD, após o congresso deste, deve ser acompanhado com o maior interesse. Fala-se agora muito dos riscos de “um novo bloco central”, mas há que ter cuidado com tal terminologia. Em primeiro lugar, esse “centro” situa-se bastante à direita. Depois, a convergência de orientações em matérias de fundo entre PS e PSD nunca deixou de se verificar. Veja-se por exemplo a votação e os argumentos do PS quanto à questão da renacionalização dos CTT.

Odiario