Autor: “John Pilger*”

Odiario

Trump e Clinton: Censurando o intragável

John Pilger*    01.May.16    Destaques

É cada vez mais cerrada e difícil de ultrapassar a barreira censória dos chamados meios de referência, onde quer que eles se publiquem. Alinhados e subordinados aos media norte-americanos neles só deve ser publicado aquilo que eles entendem que nós podemos saber.
Até um dia …

Odiario
Odiario

Uma guerra mundial começou – rompa o silêncio

John Pilger*    27.Mar.16    Outros autores

« Em 1947, uma série de directivas do National Security Council descreveu o objectivo supremo da política externa americana como «um mundo feito substancialmente sobre a própria imagem [da América]». Esta ideologia era o americanismo messiânico. Éramos todos americanos. Se não, os heréticos seriam convertidos, subvertidos, subornados, enlameados ou esmagados.
Donald Trump é um sintoma disto, mas também é independente. Ele diz que a invasão do Iraque foi um crime; ele não quer ir à guerra com a Rússia e a China. O perigo para os restantes de nós não é Trump, mas sim Hillary Clinton. Ela não é independente. Ela corporifica a resiliência e violência de um sistema cujo louvado “excepcionalismo” é totalitário com uma ocasional cara liberal.
Quando o dia da eleição presidencial estiver mais próximo, Clinton será louvada como a primeira mulher presidente, pouco importando os seus crimes e mentiras – assim como Barack foi louvado como o primeiro presidente negro e liberais engoliram suas tolices acerca da «esperança». E a verborreia prossegue.»

Odiario
Odiario

Mentir sobre o armamento nuclear
É crime contra a humanidade

John Pilger*    12.Ago.10    Outros autores

“Desafiando as resoluções das Nações Unidas, Israel está actualmente ansiosa por atacar o Irão, com receio de que uma nova administração americana possa, apenas possa, efectuar genuínas negociações com uma nação que o ocidente tem caluniado desde que a Grã-Bretanha e a América derrubaram a democracia iraniana em 1953.”
“Impõe-se a questão: vamos nós todos ser meros espectadores, afirmando, como fizeram os bons alemães, que «nós não sabíamos»? Vamos esconder-nos cada vez mais por detrás do que Richard Falk designou por «uma cortina legal/moral, beata, de uma só face” [com] imagens positivas de valores e inocência ocidentais, apresentada como estando ameaçada, validando uma campanha de violência ilimitada?”

Odiario
Odiario

A carga da brigada mediática

John Pilger*    14.Jul.10    Outros autores

John PilgerO título deste texto de John Pilger sugere-nos que a manipulação informativa a partir dos centros de decisão é encarada como um acto bélico, uma qualquer carga militar sobre o inimigo.
Por isso, “as campanhas coloniais são realmente «guerras de percepção», escreveu o actual comandante David Petraus, onde os media popularizam os termos e as condições. «Narrativa» é a palavra acreditada porque é pós-moderna e carente de contexto e verdade. A narrativa do Iraque é que a guerra está ganha, e a narrativa do Afeganistão é que esta é uma «guerra boa»”.

Odiario
Odiario

A heresia dos gregos dá esperança

John Pilger*    07.Jun.10    Outros autores

John Pilger“A crise que levou ao «resgate» da Grécia por parte de bancos europeus e do Fundo Monetário Internacional é o produto de um sistema financeiro grotesco, ele próprio, em crise. A Grécia é um microcosmo de uma moderna guerra de classe raramente reconhecida como tal e que é travada pelos ricos imperiais com toda a premência do pânico.”

Odiario
Odiario

Tenham uma linda guerra, rapazes

John Pilger*    02.Abr.10    Outros autores

John PilgerDepois do Afeganistão, do Iraque, das ameaças de invasão do Irão, das mais 7 bases norte-americanas na Colômbia, os Estados Unidos da América prosseguem o seu belicismo com a invasão da Somália.
“Insidiosa, não declarada, apresentada mesmo de forma astuciosa como avanço do iluminismo, prossegue a Guerra do Terceiro Mundo e o seu genocídio, ser humano a ser humano.”

Odiario