Autor: “Manlio Dinucci”

Odiario

A nova campanha da Rússia

Manlio Dinucci    03.Abr.18    Outros autores

A histérica campanha EUA/NATO contra a Rússia é tão transparente que custa a crer que haja alguém que pense pela sua própria cabeça que possa ser convencido por ela. A única coisa que deixa à vista é o extraordinário e desavergonhado coro de papagaios instalado na comunicação social dominante, ressuscitando o anticomunismo mais troglodita - como se a URSS não tivesse desaparecido há quase 30 anos e o que ali hoje existe não fosse um capitalismo tão mafioso e explorador como o dos seus próprios países. O que essas vozes de guerra fariam bem em recordar é que, em mais de 2 séculos, todas as agressões estrangeiras em solo russo tiveram mau fim.

Odiario
Odiario

A advertência nuclear de Putin

Manlio Dinucci    16.Mar.18    Outros autores

As revelações recentes de Putin sobre as novas armas nucleares de que a Rússia dispõe já suscitaram sobretudo silêncio e algumas ironias canhestras. Os elementos revelados são muito sérios, e não foram a quebra de qualquer segredo: Putin sabe que os EUA têm armas semelhantes em desenvolvimento. O que isto significa é duma clareza fulminante: uma guerra nuclear dificilmente terá sobreviventes.

Odiario
Odiario

O verdadeiro livro explosivo é o que Trump assinou

Manlio Dinucci    17.Ene.18    Outros autores

Quem verdadeiramente manda nos EUA encontrou já a melhor forma de se servir de Trump: entreter os grandes media com as suas palhaçadas e as suas boçalidades reaccionárias, enquanto vai prosseguindo a sua política – que não muda lá porque muda o locatário da Casa Branca. O documento sobre a “Estratégia de Segurança Nacional” aí está para o confirmar. No fundamental, trata-se da continuidade de documento idêntico assinado por Obama, que por sua vez nada divergia do que antes Bush assinara. A diferença é que a situação mundial leva o imperialismo EUA a encarar a carta da guerra como cada vez mais necessária, face à concorrência.

Odiario
Odiario

A Nato na Itália

Manlio Dinucci    03.Ene.18    Outros autores

Para a NATO, a Itália não passa de uma enorme plataforma de apoio logístico.Com o inteiro acordo de sucessivos governos, as bases ampliam-se, adaptam-se à instalação de meios militares cada vez mais poderosos. O povo italiano, evidentemente, não é consultado. Mas estas obras são em grande parte pagas com o seu dinheiro. E colocam o território italiano na primeira linha de fogo.

Odiario
Odiario

Breve história da NATO de 1991 aos dias de hoje (IX, X)

Manlio Dinucci    25.Nov.17    Outros autores

O ataque EUA/NATO à Síria segue o padrão anteriormente experimentado, nomeadamente na Líbia. Mas o golpe de estado na Ucrânia traz outros elementos. No lugar da tropa de choque utilizada no Médio-Oriente, recrutada entre o terrorismo islâmico, surgem agora grupos paramilitares neonazis. A violência contra os povos assume aqui contornos mais especializados, tomando como alvo particular os comunistas e os sindicalistas. O imperialismo assume a aliança com o fascismo.

Odiario
Odiario

Breve história da NATO de 1991 aos dias de hoje (VII, VIII)

Manlio Dinucci    22.Nov.17    Outros autores

Com o seu “novo conceito estratégico” a NATO arrogou-se a possibilidade de intervir em «não importa que missão em não importa que parte do mundo». Criou e associou-se a grupos terroristas e ao Estado terrorista por excelência, o estado sionista de Israel. A destruição do Estado Líbio não gerou apenas um saque nacional e uma tragédia regional. Assentou um profundo golpe em toda a aspiração do continente africano a libertar-se do neocolonialismo.

Odiario
Odiario

Breve História da NATO de 1991 aos dias de hoje (V, VI)

Manlio Dinucci    14.Nov.17    Outros autores

Com a guerra no Afeganistão a NATO concretiza o seu novo «conceito estratégico»: intervir em todo o lado em que os EUA e as outras potências imperialistas ocidentais considerarem estar em causa os seus interesses. Seguiu-se o Iraque. Em ambos os casos a NATO passa por cima e apropria-se de competências das missões da ONU. Na sequência da intervenção na Jugoslávia, prossegue e intensifica-se a destruição de estados soberanos e o massacre dos seus povos.

Odiario