Autor: “Manuel Loff ”

Odiario

Agrocapitalismo de estufa

Manuel Loff    12.May.21    Outros autores

«Sobre Odemira, demorou-se a passar da cerca sanitária imposta às freguesias onde trabalham e vivem imigrantes para a percepção de um agrocapitalismo de estufa feito de abuso laboral generalizado e de ilegalidade descarada (salários, alojamentos, sequestro de documentos).» O que ficou assim à vista nada tem de novo nem de excepcional. «É este o modelo que há 30 anos caracteriza o agroindustrial por toda a Europa.»

Odiario
Odiario

Uma história “sem álibis nem omissões”

Manuel Loff    30.Abr.21    Outros autores

Gerou-se um coro de elogios ao discurso do PR no 25 de Abril. Quem leia o discurso e conheça a pessoa e a sua trajectória, dificilmente encontrará razões para integrar esse coro. E algumas das posições elogiadas são, isso sim, merecedoras de severa discordância, nomeadamente a tentativa de apresentar o passado colonial e esclavagista do país como algo correspondendo a valores consensuais no seu tempo. «Chama-se a isso o uso político do passado».

Odiario
Odiario

“Julgar o regime e a democracia”

Manuel Loff    17.Abr.21    Outros autores

«O percurso de Sócrates é típico daqueles dirigentes políticos que, sem origem em berço de ouro, tudo fazem para obrigar os ricos a precisar deles, sem pôr minimamente em causa as normas intrínsecas do sistema que os faz ricos. Ao contrário do que quis dizer com a sua bem conhecida petulância, Sócrates não os venceu: imitou-os, enchendo-se “daquilo de que eu gosto muito”»

Odiario
Odiario

Uma história oficial da democracia portuguesa?

Manuel Loff    18.Feb.21    Outros autores

A direita portuguesa, que impediu por todas as formas que fosse feito o necessário processo público do fascismo e do colonialismo em Portugal, aproveita todas as oportunidades para branquear esse passado e – como Bolsonaro e outros do mesmo calibre fazem também – acusar a democracia portuguesa de «inventar» uma «narrativa oficial» do salazarismo. Aconteceu agora, com os elogios e homenagens de altas figuras do Estado a Marcelino da Mata, um homem responsável por crimes de guerra contra o seu próprio povo. Ocultam e branqueiam o passado, talvez na esperança de que regresse qualquer coisa de semelhante.

Odiario
Odiario

50 anos de convergências

Manuel Loff    18.Nov.20    Outros autores

Mal a direita clássica (PSD e CDS) precisou dos votos da extrema-direita para retomar o poder, aceitou imediatamente negociar com esta e, pudicamente sem a incorporar no governo, assumiu no seu programa aspectos tão simbólicos quanto a restrição radical de direitos sociais e a revisão da Constituição! Mas não há novidade alguma nesta aliança.

Odiario
Odiario

Placebo autoritário

Manuel Loff    22.Oct.20    Outros autores

«O nosso Costa bonacheirão lembrou-se de se passar para o partido do “abanão”, da culpabilização dos cidadãos por se deixarem infetar, da infantilização coletiva, propondo a obrigatoriedade legal do uso de máscara ao ar livre e de uma app essencialmente ineficaz e que se havia prometido ser voluntária. Trata-se de uma lógica perigosa: fingir que a covid se combate com encenações de autoridade, sem assegurar ao SNS as reais condições materiais para desempenhar o seu papel.»

Odiario
Odiario

Os extremos tocam-se? (II)*

Manuel Loff    14.Dic.19    Outros autores

A preguiçosa e demagógica tese em causa não merece que se perca muito tempo com ela. Mas a questão do comportamento eleitoral das classes trabalhadoras exige reflexão, tanto mais que estudos sérios (neste caso sobre a realidade britânica) apontam para que “as desigualdades de classe relativamente à participação eleitoral tenham crescido significativamente”, a tal ponto que se tornaram mais visíveis no campo da participação que no da opção política.

Odiario