Autor: “Michael Hudson”

Odiario

A brilhante estratégia de Trump para desmembrar a hegemonia do dólar americano

Michael Hudson    09.Feb.19    Outros autores

A ofensiva global dos EUA constitui uma enorme ameaça. Mas está também a produzir fracturas internas no sistema do capitalismo global, deslocações e rearrumações de forças. A quebra do poderio económico dos EUA não pode ser indefinidamente compensada pelo seu colossal poderio militar.

Odiario
Odiario

As guerras da dívida avizinham-se na Europa

Michael Hudson*    02.May.10    Outros autores

Michael Hudson“A dívida pública na Grécia é apenas a primeira de uma série de bombas de dívida prontas a rebentar. As dívidas hipotecárias nas economias pós-soviéticas e na Islândia são mais explosivas.
(…) Nos últimos anos, essas economias sustentaram taxas de câmbio com empréstimos da União Europeia e do FMI. Os termos desses empréstimos são politicamente insustentáveis: cortes drásticos do orçamento público, taxas fiscais mais altas sobre uns salários já sobrecarregados fiscalmente e planos de austeridade que redundam no encolhimento da economia e da expulsão de mais força de trabalho para a emigração.

Odiario
Odiario

O capitalismo financeiro choca-se contra um muro
O plano de fuga dos oligarcas – à custa do Tesouro americano

Michael Hudson*    10.Mar.09    Outros autores


“O capitalismo financeiro está em estado de colapso e paliativos marginais não o ressuscitarão. A economia dos EUA não consegue “inflacionar o caminho para fora das dívidas”, porque isso faria o dólar entrar em colapso e acabaria com os sonhos do império global forçando os outros países a seguirem o seu próprio caminho”

Odiario
Odiario

A decepção Obama

Michael Hudson*    08.Dic.08    Outros autores

Michael Hudson
As nomeações já anunciadas por Barack Obama dissiparam as dúvidas. “Não era isto o que a maior parte do povo esperava. Mas as suas esperanças eram tão fortes que era mais fácil afundar em sonhos felizes e depositar a fé num príncipe do que olhar para os problemas sistémicos que precisavam ser reestruturados a fim de se verificarem mudanças reais.”

Odiario