Autor: “Oscar Ugarteche”

Odiario

O yuan e a sua conversão em moeda de reserva

“Para um leitor que leia os jornais anglo-saxónicos e desconhece quando e como abriu o mercado de Xangai, sobretudo as razões que o determinaram, não está claro se o que se está a passar é um colapso da economia do país ou uma guerra cambial em que a China decidiu enfraquecer o dólar”.

Odiario
Odiario

Aonde vamos

Oscar Ugarteche    27.Oct.15    Outros autores

O crescimento anémico da América Latina vai continuar, num mundo divorciado entre a austeridade em Brasil e México, que vai fazer tombar o crescimento de ambos os países e talvez também o seu índice de preços; a estagnação do G7 e o auge asiático. A tudo isto somado chama a srª Lagarde haver superado a crise, numa interessante inovação do uso da palavra “superar”. A crise não é um ponto mas um processo, e ainda aí continuamos.

Odiario
Odiario

O novo ALCAP e a banca chinesa

A crescente presença económica, financeira e comercial da China na América Latina, conjugada com a sua estratégia de acordos de livre-comércio na bacia do Pacífico, parece estar a tomar vantagem em relação à estratégia dos acordos de livre comércio patrocinados pelos EUA que o diário.info referiu em recente entrevista de Walden Bello (18.Nov.14)

Odiario
Odiario

BRICS atam as pontas frente ao dólar

As “potências emergentes” movem-se. Os BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) decidiram a concretização com urgência da implementação de um «Acordo de Contingência de Reservas» (CRA na sua sigla inglesa) sempre que as suas moedas se desvalorizem significativamente face ao dólar. Com esta decisão o bloco procura criar uma rede de segurança financeira que, dadas as suas barreiras geográficas, resista melhor aos efeitos da volatilidade do dólar. Por outro lado, o CRA dos BRICS parece afastar-se do guarda-chuva do FMI, e prescinde do seu aval al para fazer empréstimos aos seus membros.

Odiario