Autor: “Rui Namorado Rosa ”

Odiario

Factores e Função de Produção Revisitados: Crítica e Alternativa ao Dogma Económico Oficial

Rui Namorado Rosa    20.May.12    Colaboradores

A Economia Neoclássica tem suportado as repetidas e largamente ineficazes políticas
económico-sociais por que temos sido governados, e a super-estrutura ideológica neoliberal que tem procurado justificar e tem imposto a presente etapa do capitalismo mundial.
As grandes decisões político-económicas que afectam milhares de milhões de pessoas, a disponibilidade dos recursos naturais e a sobrevivência dos ecossistemas ao dispor da humanidade, vitais à sua sobrevivência e bem estar, baseiam-se em premissas e modelos neoclássicos que, ainda que matematicamente sofisticados e internamente consistentes, não são consistentes com as leis da Natureza. Esta circunstancia conduz ao falhanço das políticas económicas neles baseados, porque violam estas leis e colocam em risco a viabilidade do desenvolvimento a prazo, o “desenvolvimento sustentável”, de países e continentes inteiros, se não mesmo da própria humanidade.

Odiario
Odiario

Que representam aqueles que nos governam

Rui Namorado Rosa    13.Mar.12    Colaboradores

As áreas de formação e as actividades de origem dos responsáveis governamentais e políticos em geral constituem uma útil pista de análise em relação às linhas programáticas ou ao estilo de governação que tendem a conduzir, naturalmente com as variantes que resultam da especificidade concreta de cada país. No caso de Portugal com a especificidade de, em muitos casos, aquilo que do ponto de vista ético constituiria uma incompatibilidade constituir uma recomendação para o grande capital.

Odiario
Odiario

O complexo militar industrial e a energia núclear

Rui Namorado Rosa    20.Sep.11    Colaboradores

O reprocessamento de combustível irradiado descarregado dos reactores é absolutamente necessário para disponibilizar combustível (reciclado ou convertido) em quantidade bastante para fazer da energia nuclear uma alternativa duradoura aos combustíveis fósseis; todavia poucos países procedem ao reprocessamento do combustível.
Esta situação irracional é de explicação complexa, mas não será separável da origem da indústria nuclear, desenvolvida para fins militares, no seio do complexo militar-industrial.

Odiario
Odiario

Energias Renováveis
Necessidade, Promessas e Surpresas

Rui Namorado Rosa    28.Jul.11    Colaboradores

A ocultação da crise de transição de aprovisionamento energético, forçada pelo declínio da acessibilidade de recursos fósseis a nível mundial, convém tanto às grandes petrolíferas como aos membros da OPEC. Tal como a ameaça de dramáticas alterações climáticas (ignorando o constrangimento às emissões colocado pela escassez de recursos fósseis) convém às poderosas corporações que dominam as tecnologias de soluções de aprovisionamento alternativo (nuclear ou renovável). Aquela ocultação e esta ameaça, sendo contraditórios, interessam a todos esses potentados.

Odiario
Odiario

NATO arrasta Portugal na deriva militarista

Rui Namorado Rosa    14.Jun.11    Colaboradores

A NATO anunciou a decisão de transferir para Portugal o “comando operacional” da Força Marítima de Reacção Rápida ‘Strikfornato’, a formidável estrutura agressiva actualmente em acção contra a Líbia. Para além de mais este sinal de servil alinhamento com o imperialismo, ficam por apurar quais as condições e as consequências directas que a anunciada instalação deste “comando operacional” implicam para o nosso país, assunto que o discreto ministro e os distraídos analistas silenciam.

Odiario
Odiario

A Crise e a política económica
A agenda neoliberal na sua fase mais virulenta

Rui Namorado Rosa    16.May.11    Colaboradores

O memorando da troika FMI/BCE/UE terá consequências devastadoras em todas as áreas da vida nacional. Entretanto, o governo acelerou já a aplicação de cortes e congelamentos do financiamento ao sistema científico e tecnológico nacional. O que significa o prosseguimento do caminho que vinha sendo seguido há já alguns anos, mas precipitando o seu agravamento futuro.

Odiario