Investimento insuficiente em Portugal determina diminuição da produtividade e serve de justificação para baixos salários, mas até Junho de 2019 ficaram por utilizar 9.974 milhões € de fundos comunitários

Eugénio Rosa    19.Sep.19    Outros autores

A obsessão do défice impede a utilização plena dos fundos comunitários pois o Estado tem de entrar com uma parcela. Portugal podia ter utilizado 19.104 milhões € de fundos comunitários até Junho de 2019 mas só utilizou 9.130 milhões € (47,8% do total) ficando por utilizar 9.974 milhões €. A execução reduzida verificou-se em programas operacionais vitais para o aumento da produtividade, do crescimento económico e do desenvolvimento do país. O governo e os seus defensores respondem às críticas dizendo que os fundos não se perderam, e que ainda podem ser utilizados. Mas a não utilização ou o adiamento tem graves consequências para o país.

Ler texto completo [PDF]

Gostaste do que leste?

Divulga o endereço deste texto e o de odiario.info entre os teus amigos e conhecidos