Mais de 600 mil visitantes nos primeiros 6 dias da Feira Internacional de Damasco

AbrilAbril    05.Sep.19    Outros autores

Apesar das ameaças de sanções por parte dos EUA participam na actual edição da Feira Internacional de Damasco delegações de 38 países e mais de 1700 empresas sírias e estrangeiras. Trata-se de um grande êxito de um país há mais de 8 anos sujeito a brutal agressão militar, e de uma evidente derrota dos agressores, em primeiro lugar dos EUA.

A 61.ª edição da Feira Internacional de Damasco, que teve início no passado dia 28 de Agosto e se prolonga até dia 6 deste mês, já contou com a visita de mais de 600 mil pessoas, que acorreram ao recinto de cerca de 100 mil metros quadrados, localizado junto à autoestrada que liga Damasco ao aeroporto, para se porem a par das novidades apresentadas nos vários pavilhões e desfrutar das actividades culturais, artísticas, musicais e recreativas que a organização está a promover.
Nos pavilhões nacionais é patente o esforço dos sírios na reconstrução do país, tendo havido especial interesse – segundo a Prensa Latina – no stand da empresa síria Durra, dedicada à produção alimentar e cujas instalações foram destruídas pela acção de grupos terroristas.
Outro sinal do esforço sírio na recuperação do país é a apresentação, no âmbito da feira, de 387 trabalhos realizados por inventores sírios para todos os sectores da economia e que resultam da aposta na investigação e dos contributos de universidades públicas e privadas, do Ministério da Educação, da União de Jovens Revolucionários, entre outros, segundo refere a Prensa Latina.
Oportunidade para promover relações comerciais
Uma delegação composta por 160 empresários iraquianos chegou esta segunda-feira ao Aeroporto Internacional de Damasco, tendo um «plano claro para consolidar e desenvolver as relações comerciais e aumentar o nível de exportações sírias para o Iraque», informa a HispanTV.

A fonte refere que a delegação iraquiana goza de uma especial atenção da parte do governo sírio, sobretudo com a aproximação da activação da ligação rodoviária terrestre ao Iraque.
No âmbito da feira, o Ministério sírio dos Transportes promoveu a organização de um fórum de investimento, em que participaram representantes de várias empresas árabes e de outras regiões do mundo.
Por seu lado, o Ministério do Petróleo e Recursos Minerais assinou três contratos com empresas russas do sector do petróleo e do gás, com vista à sua exploração e produção nas regiões central e oriental do país árabe, indica a agência SANA.

«Participação da Venezuela reveste-se de grande importância»

Na 61.ª Feira Internacional de Damasco – um dos maiores eventos do género do Médio Oriente, iniciado em 1954 e cuja realização foi interrompida com o início da guerra de agressão à Síria, em 2011 –, participam 11 empresas venezuelanas especializadas em áreas como construção, minerais, petróleo e iluminação pública.
Em declarações à imprensa, o embaixador da Venezuela em Damasco, José Gregorio Biomorgi, destacou a importância do evento e disse que existe uma vontade comum da Síria e da Venezuela, a nível político, para aumentar as relações económicas bilaterais.
«A participação da Venezuela este ano reveste-se de uma grande importância, tendo em conta as medidas coercitivas unilaterais impostas por um inimigo comum que ataca Damasco e Caracas», declarou à agência SANA.

Fonte: https://www.abrilabril.pt/internacional/mais-de-600-mil-visitantes-nos-primeiros-6-dias-da-feira-internacional-de-damasco

Gostaste do que leste?

Divulga o endereço deste texto e o de odiario.info entre os teus amigos e conhecidos