Autor: “Catarina Casanova*”

Odiario

Eurocomunismo e Reformismo

Catarina Casanova*    17.May.16    Outros autores

Em qualquer das suas máscaras, sempre os reformistas se apresentaram sob o propósito de defender, aprofundar ou de adequar a luta pelo socialismo às novas realidades, à modernização das estruturas revolucionárias por forma a corresponderem a evolução dos tempos.
Foi sempre assim, cá e lá fora, nas instituições nacionais e supranacionais, em países capitalistas e em países que se reclamavam da construção do socialismo.
O resultado foi sempre o contrário dos propósitos anunciados.

Odiario
Odiario

Eurocomunismo ou o render dos ideais

Catarina Casanova*    05.May.16    Outros autores

Neste texto, Catarina Casanova dá uma primeira explicação do como e do porquê o Partido Comunista Francês escorrega, plano inclinado abaixo, até à situação em que se encontra. Desde logo, salta à vista como é que o CC do Comité Central do PCF numa reunião de dois dias, 5 e 6 de Dezembro de 1968, se substituiu ao Congresso e aprova, com o título de «Por uma democracia avançada, por uma França socialista» a tese de que «pacificamente, o capitalismo transformar-se-ia em socialismo pela acção de massas dos “partidos democráticos” dentro do quadro legal».

Odiario
Odiario

Centrismo ou linha revolucionária

Catarina Casanova*    13.Abr.16    Destaques

«A dimensão da investida do capital exige um Partido que esteja à altura não apenas daquilo que já foi, do que é, mas do que virá a ser. Ou seja, se por um lado os comunistas têm de defender e reforçar as conquistas de Abril, por outro lado têm que assumir o seu papel de vanguarda dirigindo as massas na ruptura com o capitalismo, tendo como objectivo a revolução socialista.»

Odiario